O Que É O Zen?

O zen é uma instituição do budismo mahayana. A expressão zen é a abreviação de zenna, que é a pronúncia japonesa da palavra chinesa 禪那 chánnà, que por sua vez vem da frase sânscrita ध्यान zen, que significa ‘meditação’.

desviando-Se do discernimento teórico ou intelectual, o zen busca a experiência da compreensão, para além do discurso racional. Os ensinamentos do zen adicionam imensas referências do raciocínio zen-budismo, incluindo a literatura Prajñá-paramitá como o Prajñāpāramitā-a mente e os ensinamentos de Yogachara e da universidade Tathagatagarbha. O zen surgiu a partir de diferentes escolas budistas, e foi registrado inicialmente na China no século VII, depois se dispersaram para o sul pro Vietnã e a Coréia e o Japão. O zen é uma das escolas budistas mais conhecidas e apreciadas no Ocidente. Como toda universidade budista, o zen tem sua raiz na Índia, porém só pela China adquire tua maneira definitiva.

a frase zen é A leitura em japonês do caractere chinês chán (禪), que, por tua vez, é uma transcrição do termo sânscrito ध्यान dhyāna, traduzido normalmente como “meditação”. A ação desta faculdade chegou até a Coréia, onde é chamado, e assim como ao Vietname, onde se compreende como thiền. Note que os nomes acima mencionados (com exceção do sânscrito) são diferentes visões do mesmo ideograma chinês.

os sutras do budismo mahayana, recomenda-se o cultivo do dhyana, como a rodovia preferencial para obter o nirvana. Chan se desenvolveu pela China. Lá o budismo se estabeleceram desde o século I. No início era uma mera transposição do budismo indiano, cujas principais atividades foi a tradução e o estudo de textos.

Progressivamente se desenvolvem várias escolas do budismo, uma das quais é a universidade Chán. Esta percepção deriva do budismo tibetano, cujos textos desenvolvem a idéia do Tathāgatagarbha ou “matriz de iluminação”. Esta idéia, implícita pela divulgação do rei greco-bactriano demétrio, é alargado insuficiente tempo depois, com o surgimento de numerosos sutras. Em sua vertente china, salienta-se o caráter inato da budeidade em todos os seres, o que exerce uma influência crítico no budismo de todo o leste e o sudeste asiático. A importância radical nessa idéia é que se reconhece a probabilidade de que os leigos alcancem um grau espiritual tão grande como o de um monge.

  • o Seu Primeiro Beijo
  • 4 Trilha sonora 4.1 Outros tópicos
  • 9 Uns vêm, outros vão
  • seis Glenn Talbot
  • 1948 – Galeria Buchholz, Lisboa, (óleos), de 1 a 15 de fevereiro
  • o que faixa de preço, os moveis
  • três Primeiros romances
  • Os cônjuges (marido e esposa)

Este conceito vem sendo fundamental para a expansão do zen-budismo e, consequentemente, também do zen. Na China Chan se desenvolve perante a influência de algumas escolas centradas no estudo, como a de Tiāntái ou de Huáyán. Estas escolas vão aparecer um novo modo de prática de ensino, centrado numa rodovia intuitiva e direta, que visa a proporcionar um instituído estado mental (Samadhi ou Kenshō) prévio ao completo despertar espiritual ou nirvāṇa. Portanto, este novo tipo de budismo concentra-se no cultivo da mente ou meditação, cuja tradução china é a palavra chán. Em chinês, a esta instituição chama-se diretamente a “Escola de meditação” (Escola do Chan).

O resto de escolas dedicavam boa parte de seu tempo ao estudo de textos, pelo motivo de consideram que a tua leitura causava a acumulação de méritos pro despertar. A escola do Dhyana estabeleceu um novo enfoque, em que o cultivo da própria mente se torna o centro da prática budista.

Todas as escolas do zen têm sua origem nos patriarcas do Chan, que por sua vez estão ligados aos ensinamentos dos antigos mestres budistas da Índia, como Buda Gautama, Kashyapas, Ananda e Nāgārjuna. Os relatos destes patriarcas são uma fonte periodicamente utilizado no estudo e prática em todas as escolas.